Atualizações Guia Itacoatiara

0 Flares 0 Flares ×

morro-do-telegrafo-via-emil-mesquita-04Esta é a página de atualização do Guia de Itacoatiara. O Guia de Escaladas de Itacoatiara traz mais de 50 croquis selecionados entre as melhores vias da região, além de vários mapas e fotos. Todos os croquis do livro foram desenhados pelos autores e estão no padrão do Guia da Urca e do Guia da Floresta. Algumas das vias que ficaram de fora desta seleção estão abaixo, como forma de complementar o livro.

Quando tivermos notícias de vias novas, trocas de grampos, correções de croquis e sugestões, publicaremos aqui nesta página. Veja também fotos das vias de Itacoatiara em nossas galerias.

Aproveitamos e lhe convidamos a fazer comentários sobre qualquer uma das vias do livro ou nos informar sobre novas vias. Você pode dar dicas, sugerir a graduação, comentar sobre a situação dos grampos, sobre a descida, nos informar sobre algum dado impreciso ou incorreto, enfim, o que você achar relevante para melhorarmos os croquis. Entre em contato conosco e dê sua opinião. Ela será útil para a próxima edição do Guia de Itacoatiara.

Observação: os croquis abaixo não foram desenhados pela Companhia da Escalada, portanto não podemos garantir a precisão das informações. Compare o croqui com o que você vê na rocha e nunca substitua seu próprio bom senso e experiência pelas informações contidas nesses croquis.

 

Morro do Tucum 

1) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Feliz Aniversário.

2) Traçado da via Escritório Aéreo.

3) Traçado da via Soluços e Tremedeiras.

4) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Rampa de Bode.

5) Croqui original da via Chang Wei.

6) Croqui original da via Na Bunda do Costão.

7) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Tensão Hamônica.

8) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Desarmonia.

9) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Desarmonia Tensa.

10) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Olha Lá.

11) Croqui original da via Se Der Mole o Mar Engole.

12) A maior parte da via Luiz Arnaud foi regrampeada com chapeletas e parabolts inox. Agora as 4 paradas da via estão duplicadas com chapas duplas e pingo e há ainda três outras estações duplas pensadas para o rapel com 1 corda de 60m, ou seja é possível rapelar de dupla em dupla com apenas 1 corda de 60m. Regrampeação autorizada pelos conquistadores Dalton Chiarelli e Juratan Camara, além do Centro Excursionista Guanabara. As novas proteções foram doadas pelo Fundo de Incentivo ao Manejo de Trilhas e Vias de Escalada (FIM-TE) da FEMERJ.

13) O Paredão Jardim (página 45 do livro), que estava fora de condições de ser escalado na época da elaboração do Guia de Itacoatiara, foi regrampeado. Seus antigos grampos de 3/8 foram trocados por grampos de 1/2 polegada e as paradas, a cada 60m, duplicadas. A graduação sugerida é 2º IIsup E3, 320 metros. Esta via segue um traçado um pouco diferente daquele indicado na foto da página 39, ela não segue pela grande canaleta nesta face, mas à direita desta. Da P1 deve-se seguir para cima e não pela canaleta.

14) O Paredão Itacoatiara teve seus grampos substituídos por grampos de titânio e as paradas duplicadas. Os grampos de titânio foram doados por André Ilha, um dos conquistadores da via.

 

Morro do Telégrafo

1) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Fenda Anal.

2) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Festa na Floresta.

3) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Desapego.

4) Croqui do antigo Guia de Niterói da Falésia do Telégrafo.

5) Paulo Koch e Viviane repetiram no dia 16 de setembro de 2017 a via Fissura dos Gaviões e relataram que o primeiro grampo de 3/8 está oxidado e com perda de espessura do tarugo. Havendo uma regrampeação desta via noticiaremos aqui.

 

Alto Mourão 

1) Croqui original da via Air Traffic Control – Atc.

2) Croqui original da via Seleção Natural.

3) Croqui do antigo Guia de Niterói da via CEG 30.

4) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Nove Vidas Uma Via.

5) Croqui original da via Um Elefante Quente Incomoda Muita Gente.

6) Croqui original da via Paredão Eldorado.

7) Segundo email de Deyvisson Bastos as chapeletas na via Oswaldo Pereira no Alto Mourão encontram-se bastante oxidadas, em especial 4 delas. Deyvisson comunicou o clube responsável pela via. Esta via altera proteções em grampos e chapeletas em aço comum.

8) A via Face Sudoeste está totalmente reformada. Seus grampos foram trocados por grampos de titânio colados e as paradas duplicadas. Grampos doados por André Ilha, um dos conquistadores da via.

 

Enseada do Bananal 

1) A via Trol Pai Trol Filho foi regrampeada com grampos químicos de Titânio.

 

Córrego dos Colibris 

1) A via Fogo do Inferno foi desequipada por ter sido tomada (naturalmente) por mato, bromélias, cactos e demais espécies da flora local em sua metade inferior. A ação foi tomada para evitar maiores impactos na vegetação.

2) Croqui original da via Mabele Reis.

 

Morro das Andorinhas

1) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Lucia Ladeira.

2) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Caminho do Bonsai Perdido.

3) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Guerrilha Mental.

4) Croqui do antigo Guia de Niterói da via Conexão Guerrilheira.

 

Mirante do Carmo

1) Croqui original da via Bruno Silva.

2) Croqui original da via Golpe do Cartão.

 

Atenção:

Assim como na Urca, algumas poucas vias de Itacoatira possuem grampos de aço inox. Já é notório o caso de dois destes grampos que partiram estando ao lado do mar. Chapeletas de aço inox também se partiram a beira-mar em outras partes do mundo. Mesmo em vias afastadas do mar, a recomendação é que uma cordada nunca deve depender exclusivamente da segurança de apenas 1 (um) grampo inox, por exemplo no caso de rapel ou numa parada. Aliás, qualquer proteção fixa é duvidosa, deve-se pensar sempre num backup. Para sua segurança é vital o escalador saber identificar visualmente um grampo de aço inox. Os grampos inox de algumas vias clássicas de Itacoatiara, como a Face Sudoeste, Trol Pai Trol Filho e Paredão Itacoatiara ou já foram substituidos ou estão em processo. Veja acima.

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×

    1 Comentário

  1. A via fogo do inferno no córrego dos colibrís foi desequipada pelo conquistador (Pedro Bugin) por conta do inicio da via estar muito cheio de bromélias atrapalhando o acesso sem prejudicar a vegetação do local.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Navigation Menu