Atualizações 50 vias clássicas – Update

0 Flares 0 Flares ×

Abaixo estarão as atualizações que tenhamos recebido de alguma das 50 vias clássicas citadas no livro. Aproveitamos e lhe convidamos a fazer comentários sobre qualquer uma delas. Você pode dar dicas, sugerir a graduação, comentar sobre a situação dos grampos, sobre a descida, nos informar sobre algum dado impreciso ou incorreto, enfim, o que você achar relevante para melhorarmos os croquis. Entre em contato conosco e dê sua opinião. Ela será útil para a próxima edição do livro.

— Últimas atualizações em vermelho, dia 30 de Junho de 2018 —

Some of the updates we’ve been getting on the 50 classic routes described in the book are listed below. Please, feel free to send your impressions on any of them. You can send us beta, suggest a change of the grade, report on bolts conditions, talk about the rappel, let us know about any imprecision – well, anything we can use to improve the topos. Send us your opinions. They will certainly be useful in our next edition of the book.
— Last update in red, June 30, 2018 —
Via 18 – Baden Powell – Irmão Maior do Leblon (RJ)

1) Foi terminada a regrampeação e atualização da via Baden Powell. Os antigos grampos da via foram trocados por chapeletas Pingo da Bonier e parabolts inox. Os grampos ao lado de fendas que permitem boas colocações móveis foram retirados e portanto deverão ser levadas 2 peças a mais do que o indicado no croqui do livro. Além dos Camalots .5, 2 e 3 deve-se levar agora também os números .75 e 1 ou similar. Os lances que agora devem ser obrigatoriamente protegidos em móvel são: a chaminé e o lance de quinto grau da primeira enfiada; parte da fenda da quarta enfiada e o Totem na quinta, além dos outros já indicados no croqui. Tais atualizações foram realizadas com o consentimento dos conquistadores e do clube para qual a via foi doada, o Cerj. As novas proteções foram doadas pelo Fundo de Incentivo ao Manejo de Trilhas e Vias de Escalada (FIM-TE) da FEMERJ. (18.05.2017)

1) Baden Powel went through an update and maintenance process. The old bolts were replaced by Bonier Pingo and stainless steel parabolts. The bolts near cracks that can be protected by trad gear were removed – so bring two more pieces than the recommended in the book. You should bring Camalots .5 to 3 or similar. The trad sections now are: the chimney and the V section on the first pitch; part of the crack on pitch 4 and the pillar on pitch 5, as well as the others mentioned in the topo. The first ascensionists, as well as the club responsible for the route (Cerj), authorized all the work.  (18.05.2017)
Via 20 – Via dos Italianos – Pão de Açúcar (RJ)

1) A laca que havia no início da segunda enfiada da Via dos Italianos caiu. Entretanto a graduação da via não foi alterada. Uma proteção foi reposicionada para proteger melhor este lance e aproveitou-se para fazer a troca de alguns grampos de 3/8 por chapeletas. (30.06.2018)

Via 21 – Luiz Arnaud – Morro do Tucum (RJ)

1) A maior parte da via Luiz Arnaud, em Itacoatiara, foi regrampeada com chapeletas e parabolts inox. Agora as 4 paradas da via estão duplicadas e há ainda três outras estações duplas pensadas para o rapel com 1 corda de 60m, ou seja é possível rapelar de dupla em dupla com apenas 1 corda de 60m. Esta regrampeação foi autorizada pelos conquistadores Dalton Chiarelli e Juratan Camara, além do Centro Excursionista Guanabara e as novas proteções foram doadas pelo Fundo de Incentivo ao Manejo de Trilhas e Vias de Escalada (FIM-TE) da FEMERJ. (29.10.2017)

Via 26 – Face Leste do Pico Maior – Pico Maior de Friburgo (RJ)

1) Esta via foi regrampeada nos dias 23 e 24 de junho de 2018. Os antigos grampos de 3/8 e as chapeletas do artificial foram trocadas por chapeletas/chumbadores novos de inox e todas as paradas da via duplicadas. Foram ao todo mais de 60 proteções trocadas. Estas novas chapeletas são da marca Bonier e foram doadas pelo Fundo de Incentivo ao Manejo de Trilhas e Vias de Escalada (FIM-TE) da FEMERJ. (30.06.2018)

Via 27 – CERJ – Capacete (RJ)

1) Na CERJ foi iniciada a regrampeação da via. As antigas proteções do artificial já foram trocadas por chapeletas/chumbadores novos de inox e todas as paradas da via duplicadas. Estas novas chapeletas são da marca Bonier e foram doadas pelo Fundo de Incentivo ao Manejo de Trilhas e Vias de Escalada (FIM-TE) da FEMERJ. (30.06.2018)

Via 31 – Clandestino – Cambotas (MG)

1) Enquanto o livro estava sendo impresso, Gustavo Vianna ‘Tigrão’, um dos conquistadores da via Clandestino, nos informou que acrescentou duas novas paradas à via de rapel do cume. Agora é possível rapelar com apenas uma corda de 70 metros ou maior. No livro a indicação era que para descer por esta via seriam necessárias duas cordas de 50 metros. (18.05.2017)

1) While the book was being printed, Gustavo Vianna ‘Tigrão,’ one of the first ascensionists told us he added two anchors on the rappel route. Now you can rappel it with a single 70-meter rope or longer. In the book, the description says you’d require two 50-meter ropes.  (18.05.2017)
Via 37 – Face Oculta – Pancas (ES)

1) Logo após o lançamento do livro as paradas 1 e 2 foram duplicadas e o lance exposto no início da terceira enfiada recebeu uma proteção a mais. Modificações feitas com autorização dos conquistadores da via. (18.05.2017)

1) Soon after the publication of the book, a bolt was added to P1 and P2, which now have two bolts each, and also to the runout section at the beginning of the third pitch. All modifications were authorized by the first ascent party. (18.05.2017)
0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 Email -- 0 Flares ×
Navigation Menu